Obed Rodrigues de Souza

"Creio para compreender, compreendo para crer melhor." Agostinho de Hipona

Textos

ESPERANÇA EM DIAS NEBULOSOS

“Quero trazer à memória, o que me pode dar esperança.” Lamentações 3:21

Agradeço a Deus por não compreender tudo... Acho que a vida seria muito feia e difícil, se nós, tão imperfeitos, fôssemos tão inteligentes, a ponto de julgar tudo e todos, rotular pessoas como boas ou más. Se compreendêssemos tudo, seríamos implacáveis... Começaríamos a trocar acusações mutuamente, ou então agressões... Não é assim que se deflagram guerras?

Vimos e ouvimos Bolsonaro... Vimos e ouvimos Jean Willys... Temos visto Eduardo Cunha e seus ardis... A lista é tão grande que não cabem em meu texto. Qual seria minha reação se eles congregassem em minha Igreja? Afinal dizem por aí que o Brasil é um país cristão.
Por um momento, num ataque de suprema hipocrisia, pensei ser superior a um que elogia um torturador e a outro que cospe no rosto do oponente. Mas foi apenas por um momento... Um momento apenas.

Então me lembrei da genealogia de Jesus narrada na Bíblia. 
Lembrei-me de que o Rei dos Reis e Senhor dos Senhores é parente de um usurpador chamado Jacó, de um sanguinário por nome Manassés, descendente de Raabe, uma prostituta, de Tamar que foi estuprada pelo irmão paterno, Amnon.
Veio-me à memória a lista dos improváveis nomes a serem citados por Deus na linhagem real de Jesus: Jacó, o usurpador, Salomão: filho do adultério de Davi, que urdiu a morte de Urias para ficar com sua esposa. Roboão, Rei que cobrava altíssimos impostos do próprio povo...

Lembrei-me também de que foi por Seu amor, por essa mensagem, que assassinos, mentirosos, covardes, glutões, políticos corruptos, prostitutas, cegos, coxos e aleijados foram transformados em novas criaturas, eu mesma incluida nesta lista.
Não posso esquecer-me de que na mesma genealogia onde se encontram nomes de carrascos, profanos e psicopatas, encontram-se também, pessoas que retomaram suas vidas erradas, refizeram caminhos tortos e os endireitaram na presença do Deus de toda a Graça. O mesmo livro que relata os feitos de um sanguinário, também nos fala das servas Maria e Isabel, dos servos Zacharias e José. Pessoas humildes e honestas que viveram eticamente sua fé.

“Deus amou o mundo de tal maneira...” não é apenas uma frase, é uma declaração de que Deus não desiste de nós... De que em meio ao caos da nossa História, podemos ver Sua mão de amor, recortando parágrafos, colocando reticências, acrescentando fatos inusitados, escrevendo um novo fim.
Curando as feridas de seus filhos cheios de cicatrizes. Nunca rasgando páginas. Nunca deletando arquivos.

Consequências são inevitáveis... Mas a Graça nos faz fortes para resolvermos e convivermos com nossos conflitos. Deus perdoa nossas transgressões... Mas elas deixam suas marcas em nossos cadernos internos - nosso cartão de memória.
Sua Graça então, como orvalho, nos ajuda a conviver com nossas patologias. E assim vamos caminhando, enfrentando nossa contradição, conhecendo a Deus e a nós mesmos, aprendendo a perdoar e sermos perdoados.

Esse versículo salva pessoas da morte, também pode salvar o Brasil.
Deus continua amando o Brasil... O Brasil que grita ali no congresso, que grita nas praças, que vota, que compra, que vende, o Brasil que corrompe e é corrompido, o Brasil que é ético.
Deus ama a todos indistintamente. Mas só pode se revelar a quem com ele se relaciona. Há um caminho a ser percorrido por quem o ama. Atalhos nos afastam de Deus... Atalhos encobrem propinas, presentes e afagos ao ego... E quem é de Deus, entrega a Ele tudo. Não aceita suborno. A cruz não aceita suborno. A verdade não aceita falsas alianças.

Segundo Maquiavel, em se tratando de política “o aliado de hoje é o inimigo de amanhã.” Na verdade, todos os tronos humanos foram percorridos no atalho... Através de guerras, de conchavos, traições... Esqueceram-se do Caminho, a Verdade e a Vida. Por isso o verdadeiro cristão sabe que todos os governos humanos, de alguma forma falharão.
Não quero dizer que só quem tem uma religião é honesto. Há muitos ateus honestos, dignos e ilustres que admiramos. Darci Ribeiro amava o Brasil. Bertold Brecht escreveu belos poemas. Che Guevara foi íntegro, de acordo com a ideologia que professava. Virou um ícone da esquerda, por amar mais as pessoas que o poder. A sabedoria humana também pode conduzir à ética. A lei moral é universal. Ela alcança qualquer um que queira ouvi-la.
Refiro-me, no entanto, neste texto, àqueles que decidiram seguir a Jesus Cristo. O jeito de viver é o caminho, as renúncias é a cruz... O morrer é viver... Ser cristão não é falar, é viver... É enxergar a vida com os olhos da fé. Cristo não é uma utopia. Sua paz é real no coração de quem o busca.
Pessoas são mais importantes que ideologias... Só pessoas amam, só pessoas podem ter relacionamentos. A política deve servir às pessoas, não ser servida por seus caprichos.

Para o filósofo Kierkegaard, o ser humano escolhe em que plano quer estabelecer sua vida, no estético, no ético ou no plano religioso. Pela realidade dos fatos que presenciamos no Brasil, parece-nos que muitos esqueceram o plano ético ou religioso. Ou melhor, acham que é possível viver no plano estético-social aquilo que pensam ser o religioso.
Estou entre aqueles que escolheram viver pela fé. Por isso afirmo ver, pela fé, a mão invisível de Deus, escrevendo um novo capítulo na História do Brasil. Fazendo-nos lembrar que quando não se crê em Deus, é preciso ter, no mínimo, ética. Porque de alguma forma, respeitar o próximo é também uma forma de amá-lo, mesmo que inconscientemente. Porque Deus é amor.
E porque Deus ama o Brasil, Ele não se esqueceu de nós. Deus olha para nós.

Talvez alguns políticos se esqueceram de quem são. Talvez, esqueceram-se do povo. Mas o olhar do Pai é profundo. Pedro chorou amargamente diante daquele olhar e tornou-se um dos pais da Igreja. Judas suicidou-se, esqueceu-se de que era amado e tornou-se traidor. O outro, mesmo sendo quem era, arrependeu-se e aceitou o amor.
Arrepende-te, Brasil!
Não podemos esquecer de quem somos no exercício da nossa cidadania. Somos cidadãos brasileiros. Mas também somos cidadãos dos céus! Somos filhos de Deus, e como tal, tentemos nos assemelhar a Ele, ou então nos transformaremos em filhos bastardos, como o querem aqueles que buscam extirpar Deus da História humana.


Obed R. de Souza
Pedra Azul, 28/04/2016
Obed Rodrigues de Souza
Enviado por Obed Rodrigues de Souza em 28/04/2016
Alterado em 08/06/2020


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras